Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \14\UTC 2014

 Porque foi divertidíssimo, durante quase uma semana, observar as carapuças sendo vestidas por membros da situação através de declarações indiretas e pelas redes sociais afora. Quando disse que estava indo para São Paulo apurar uma grave denúncia, então, teve diretor do clube trocando de fralda dia e noite e fazendo me chegar ameaças dos mais diversos calibres.

Podem relaxar o esfíncter, meninas do Paulo Nobre. Queria somente ver e tornar pública a reação de gente que deve e sabe que deve muito ao Palmeiras – e vocês, sanguessugas e parasitas que vivem graças ao Palestra desde a gestão de Belluzzo,  não me decepcionaram. Não é preciso nem mais apontar nomes aqui: vocês fizeram questão nestes dias de expor o quão vagabundos e corrompidos são.

questionamentos

Calma, meninas, que aqui segue somente o primeiro texto (só a cabecinha), recheado de indagações feitas por conselheiros da oposição, membros do CD e sócios apaixonados pelo Palmeiras. Nada além disso.

Porque quando alguém habituado à linguagem do mercado financeiro assume o Palmeiras e desvaloriza a instituição desde o primeiro discurso, não sobram provas de que ele fez isso conscientemente; quando este mandatário desmonta consecutivamente elenco por elenco até não ter condições de captar um patrocínio master para a camisa de um clube imenso como o nosso, não se pode provar que a intenção era esta desde o primeiro dia: portanto não há prova de nada.

Mas quando o presidente que desmontou todos os elencos que administrou (começando pelo episódio do Barcos, passando pelo pulo do Allan Kardec e terminando na venda no vácuo de Valdívia) e que foi à imprensa desde o primeiro dia dizendo que o Palmeiras não tinha condições de investir aparece do nada com um empréstimo da ordem de mais de R$100 milhões de reais e se torna credor desta dívida a seis meses de uma nova eleição no clube, aí pode-se questionar se na verdade o objetivo não era, desde o princípio, colocar o Palmeiras no próprio bolso, bem dobradinho dentro de uma nota promissória.

As suspeitas levantadas após este empréstimo surgiram de dentro do Palmeiras, não deste blogue. O que segue abaixo, por enquanto, é um resumo dos questionamentos que serão feitos à esta gestão na próxima reunião do CD do clube, às vésperas do centenário e que foram entregues, sem resposta até aqui, ao assessor de imprensa do clube, o Sr. Fernando Mello.

Julguem vocês mesmos não só a operação em si, mas o fato de quem ninguém no clube (nem mesmo no COF) recebeu de fato  documentos, valores e condições em que este suposto empréstimo foi feito. Segue abaixo algumas perguntas que fiz ao corintianíssimo assessor de imprensa do Palestra Italia:

“(…)

1) Acusam Paulo Nobre, um homem habituado à linguagem do mercado financeiro, de ter desvalorizado a marca Palmeiras desde seus primeiros pronunciamentos como presidente, com um discurso pessimista e ressaltando o montante de dívidas do clube. Aliado a isso, o “desmanche” de vários elencos que estavam sendo formados (…) municia a oposição a declarar que este discurso sempre foi proposital porque:
 
2) Não conseguindo um patrocínio master durante quase 2 anos de gestão, ele abriu a possibilidade de captar um empréstimo volumoso (do qual se diz avalista) e agora pode cobrar o empréstimo nos termos que achar melhor, inviabilizando assim uma candidatura forte de oposição (uma vez que o derrotado seria o credor do empréstimo e não se sabe em que condições ele pode acionar o Palmeiras para o pagamento do montante).
 
Depois de tudo que ouvi, sobraram-me só dúvidas. Sem mais tomar seu tempo, segue abaixo, direto e reto, alguns questionamentos que fiz sem obter respostas.
 
 
Qual o valor deste empréstimo? Em que instituição financeira foi tomado? As condições deste empréstimo (e suas respectivas taxas) enquadram-se em condições de um empréstimo feito para pessoa física ou jurídica? Como, quando e em que condições Paulo Nobre pretende resgatar esta dívida do clube?
 
– Todos os consultados afirmam que PN não apresentou, nem ao COF, nem ao CD, qualquer documento deste empréstimo; vão além dizendo que, quando requisitado, este documento lhes foi negado. Ouvi ainda que não há a menor comprovação de que dívidas de curto prazo – motivo pelo qual o empréstimo teria sido tomado – foram realmente pagas. Teme-se que estes esclarecimentos só sejam dados após o pleito do clube, em abril, no balanço financeiro – e que lá estes números podem aparecer diluídos e, assim, maquiados. Creio que aqui estejam os questionamentos mais importantes e as conclusões que se pode tomar a respeito dessas afirmações depende de um esclarecimento pronto.”
 
Aproveitei o e-mail ainda para deixar ao assessor mais uma perguntinha, a única citada pelo jornalista na sua não-resposta:
 
“Por último (e só pra cutucar, mudando de assunto): o carro com o adesivo da campanha de Sanchez saindo da Academia era mesmo seu?”
 
sanchez
 
 

 

“Raphael,

 
A pergunta sobre o carro diz muito sobre vc…nao vou nem responder.
 
Sobre as outras questões, vou verificar.” (Fernando Mello, via e-mail).
 
 
Caro jornalista, o que tenho a dizer sobre mim é que sou Palmeirense e não vivo do meu clube. Não sei se podemos dizer o mesmo sobre o senhor…
 
Seguiremos aguardando uma resposta convincente da situação do clube. Porque há mais, muito mais para vir à tona por aqui.
 
.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: