Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘2014’

.

Em um comentário postado na página de PHA encontro a mesma dúvida que eu tenho: o que aconteceu em Paraisópolis? Até segunda-feira tratava-se de uma das regiões carentes mais tranquilas da capital, e havia boas relações – como troca de serviços e compartilhamento de áreas de lazer – entre comerciantes, empresários e moradores da região. De uma hora para outra, literalmente, o bairro se transformou em um campo de batalha.

A única versão que você vai encontrar na imprensa covarde é a da PM covarde, então não há como sabermos o que fez explodir o ódio por ali. É preciso ir lá e conversar com os moradores, coisa que nem eu, nem os amigos puderam fazer. O que sabemos, porque não é novidade, é que Serra gosta de se proteger no seu Palácio enquanto transforma suas imediações em uma praça de guerra.

O que me deixa com uma pulga enorme atrás da orelha é ter ouvido de Kaxab o desejo de varrer aquela gente pobre dali para construir uma avenida inútil, que tem como único objetivo validar a candidatura do Privadão como sede da Copa 2014. Ele falou isso numa semana, e na outra mandaram para lá as câmeras da Globo, que só filmaram a revolta do povo – mas ninguém se preocupou em saber ou esclarecer o porquê.

É triste. Estranho, suspeito e muito triste.

.

.

Read Full Post »

.

O texto e arte são presentes do amigo Carlos Roberto:

.

inspecao

.

Read Full Post »

.

privadao

Privadão em construção - demorou mais de 10 anos para que que o SPFW conseguisse, através de Laudo, desviar cimento e areia suficientes da cidade para erguer esse lixo em terreno ermo, roubado por Adhemar do povo paulistano. Como afirma o atual presidente da Boutique, "foi uma grande obra do poder público"

.

Está na nota oficial do comitê São Paulo 2014: Kaxab vai dar uma ajudinha, que já tem nome e sobrenome:

Obra viária Perimetral Sul: construção da nova avenida, que ligará a Ponte João Dias e o Estádio do Morumbi passando por Paraisópolis, contará com projetos de reurbanização de favelas, remoção de famílias em áreas de risco e canalização de córregos. O investimento previstos no orçamento atá 2013, será de U$ 25 milhões já garantidos pela PMSP.”
.

Ou seja, mais dinheiro meu e seu para dar de esmola ao sub-time que representa o resquício da ditadura militar desse estado.

Remoção de famílias? Não foi o suficiente apropriar-se de um espaço público através de uma “doação de terreno”, cuja contrapartida social – um parque infantil para os moradores e um estacionamento – nunca foi cumprida por essa corja de canalhas?

Canalização de córregos? Qual? Seria o mesmo córrego em que esses cervídeos jogam merda todo dia ilegalmente, para o deleite dos mesmos habitantes que eles querem remover? 

Então tá bom. Se é para a prefeitura fazer o que essa gangue não foi capaz de fazer até hoje – e ainda bancar um anti-estádio para a Copa-2014 – proponho que começemos uma campanha pela desapropriação do Morumbi.

Quem deu a idéia foi o amigo Fábio Gaion. E achei muito justa. Porque aquele monumento à corrupção e à ditadura já consumiu muito, mas muito dinheiro público.

E agora precisa de mais: para construir uma avenida (outra?), para canalizar um córrego no qual o São Paulo despeja esgoto ilegalmente, para levar até aquela parte putrefata da cidade transporte coletivo decente. Ou seja: é chegada a hora da prefeitura exigir a desapropriação daquele espaço, recuperar todo investimento ilegal, como faria com qualquer terreno irregular onde há tantas provas de desvio da coisa pública.

.

Bebum

Gardenal tenta explicar aos inspetores da FIFA o porquê dos inúmeros pontos cegos na sede do Nazi Club

.

Ah, mas peraí. Elegeram um coronelzinho da Arena, então esquece. Porque, como sempre acontece quando essa corja se monta no poder, o time “diferenciado” se aproveita para roubar mais um pouco dos trouxas, que somos nós.

Vamos jogar mais moedinhas para os netos de Porfírio da Paz, esses mulambentos sem história, sem caráter e sem alma.

.

Read Full Post »

.

x

.

Read Full Post »

.

Presenteio os amigos que nos acompanham com uma matéria “excrusiva”. O r no lugar errado e as aspas se justificam pelo fato de, na verdade, essa notícia já ter sido divulgada hoje (14/11), no Diário de São Paulo. Mas, na Mídia Palestrina, você terá o prazer de ler isso aqui em primeira mão:

.

Coluna Arquivo Confidencial

Morumbi é penhorado em ação de Ameli
.

O Estádio do Morumbi está penhorado. O imóvel foi oferecido pelo São Paulo como garantia em uma ação trabalhista movida pelo ex-zagueiro argentino Horácio Andres Ameli, que passou pelo Tricolor durante um ano (de julho de 2002 a julho de 2003).

A ação diz respeito ao atraso no pagamento de direitos de imagem. O jogador já ganhou em três instâncias. Na última delas, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que o montante da dívida, já com juros e correção monetária, é de R$ 2,2 milhões.

A questão preocupou alguns conselheiros são-paulinos, uma vez que em março a Fifa vai revelar as 12 cidades que serão sedes da Copa do Mundo de 2014. “A gente fica preocupado, sim, sobretudo pelo fato de a Fifa analisar os estádios e nesse pente-fino descobrir que o Morumbi está envolvido em ações na Justiça”, afirmou à coluna um desses conselheiros.

.

Informa a coluna Arquivo Confidencial, de Wagner Vilaron

.

*

.

Pois é, amici… A notícia é fresca, de hoje, mas não repercutiu em nenhuma outra grande mídia, ao contrário do episódio em que Luizão tomou as chaves da Fazendinha como garantia de uma dívida, por exemplo. E os leitores também não vão achar nada a respeito do assunto em nenhum desses blogues bombásticos da rede dos juquinhas, que adoram uma denúncia em primeira mão. Por que será?

Pelo mesmo motivo que o vídeo do Gardenal saiu do ar?…

Ou será que nenhuma nota negativa pode atrapalhar, nesse momento, o projeto do establishment de trazer a abertura da Copa 2014 para o Privadão?…

Bom, ao menos nos resta ler isso, para lavar a alma e saber que não estamos falando sozinho aqui.

.

Read Full Post »

.

olho_vivo11

.

É difícil controlar o bom senso e as emoções nessa reta final de Brasileirão, ainda mais se levarmos em conta as circunstâncias da tabela. De todo modo, o amigo e leitor poderá notar algumas mudanças no comportamento dessa página nos próximos dias.

Assuntos mais sérios entrarão na pauta de todos os palmeirenses nesse ano que se aproxima. Mais que isso, assuntos que competem a todos os cidadãos paulistanos, uma vez que estamos falando agora de dinheiro público.

A pretexto de se viabilizar São Paulo como sede da Copa-2014, sanguessugas de plantão começam, desde agora, a dobrar as mangas da camisa e salivar sobre as verbas públicas como se vissem o último prato de comida. Além disso, elegemos vereadores ligados à agremiações esportivas que têm a simpatia do prefeito eleito…

É nosso dever e nossa salvação, como diria o padre, vigiar de perto o destino e a legalidade das verbas que serão liberadas. E farei isso diariamente, tenho certeza que na companhia de muitos amigos dessa Mídia Verde. Não é possível permitir que abusos aconteçam novamente. Não é mais admissível no Brasil de hoje, com cidadãos bem informados e com tantos instrumentos de comunicação e denúncia à nossa disposição, assisitirmos passivamente a uma instituição privada se aproveitando de sua influência nos corredores do poder público para enriquecer, ou aumentar seu patrimônio, como era de praxe em outros tempos.

Mas, para que essa insignificante página tenha realmente alguma utilidade quando for prestar esse serviço, alguma coisa por aqui terá que mudar; crescemos bastante, e falo isso com orgulho. No entanto, mais leitores significa uma gama maior de pessoas que o editor pode ofender, acidentalmente, ou não. Para evitar essa saia justa, o primeiro que coloco sob vigilância é meu temperamento. Ou seja, evitarei ao máximo qualquer ofensa direta ou palavras de baixo calão, a partir de já.

Tenho certeza que isso não significa ser menos incisivo no trato com o inimigo. É apenas uma precaução, que evitará o bote de oportunistas de última hora tentando jogar por terra a credibilidade desse espaço. Além do mais, não posso colocar em risco um trabalho bem maior e muito mais significativo, que é toda a rede de sites que formam a Mídia Palestrina. Gente mais séria e competente que eu não pode ser julgada, como foi esses dias, por conta de um blogue apenas que queira assumir uma posição mais extremada.

Peço a todos nossos comentaristas que também tenham isso em mente.

Feita toda essa longa introdução, vou me antecipar e deixar aos amigos algumas ferramentas essenciais para que o cidadão acompanhe o trato da coisa pública. Começo deixando alguns links que compõe o cerne da mídia no Brasil, porque se tem alguém que deve ser acompanhado de perto nesse cenário que propomos é a imprensa; ando vendo uma certa benevolência dos órgãos de comunicação com algumas instituições que estão descaradamente tentando obter vantagens financeiras para seus clubes privados. E essa turma, mais que ninguém, precisa saber que tem gente de olho neles:

.

E mais esses aqui:

Alguns são muito úteis para se entender os mecanismos da imprensa, ou como se formula uma petição, ou como embasar uma denúncia com eficiência. Links de acesso a órgãos públicos, instituições financeiras, donos de veículos de comunicação e/ou instituições privadas, como clubes esportivos, também serão disponibilizados aos leitores, à medida em que formos nos aprofundando no assunto.

Finalizando, aviso aos amigos que, assim que o Brasileirão terminar, começaremos a publicar uma página especial, que vem sendo preparada com carinho há algum tempo, contando a História do mais glorioso e honrado clube do Brasil, o Palestra Itália. É uma página valiosa e condizente com o perfil desse blogue, então não se espantem se até o layout mudar por aqui – pois estamos buscando “uma cara” mais verde.

O Bolão está atualizado, amici! É hora de apostar!

Read Full Post »

.

Painel CZ – 2O de outubro de 2008
.
Painel Cruz de Savóia

RAGAZZO CON FLATULENTA – cruzdesavoia@gmail.com

.

.

Assalariados. Sabe aquele esqueminha de notas frias do Chiqueiro? Então, decidi apelidar de “mensalinho do Parque Antarctica”. Assim eu ofendo o Palmeiras e o governo Lula ao mesmo tempo, duas coisas que a gente não gosta por aqui.
.

Gato e rato. A gente insiste em explicar para essa gente que o estádio de Perdizes está morto para a Copa, mas eles teimam no assunto: Agora dizem que não teremos investidores para reformar nosso estádio, por conta da crise econômica… Veremos!

.

Estaca zero. Andam vomitando por lá que, como eles já têm parceria firmada e dinheiro da WTorre, seriam os únicos a não sofrerem com a recessão. Só que aquela italianada, que adora colocar a culpa na eficiente burocracia, ainda não saiu do zero, como grifei acima.

.

Acordão. Na marginal, o imbróglio continua: é ex-mulher com bens sequestrados, sócios irregulares, acordos de ocasião, enfim: uma festa pra gente aqui da redação!

.

Pote de ouro. E o Santos, hein? Vai ter que sair vendendo meio time para sustentar o clube da Vila…

.

Passe preso. E o Parreira não pode ir para o Fluminense. A Traffic, que manda em tudo lá no Palmeiras, não deixa.

.

Dividida

“Se os negócios no São Paulo têm nome e RG por que eles não divulgam quem são os agentes e empresas donas de seus atletas?”

_____________________________________________

De ANDRES SANCHEZ, presidente do Corinthians, pondo seriamente em risco nossa máscara de transparência.

Read Full Post »

.

Dada a nova postura politicamente correta adotada por Madame, que agora jura estar atrás somente de financiamento privado para reconstruir sua propriedade privada (e considerando-se a síndrome de vira-latas do presidente Alviverde), acho que podemos já dar o caso por encerrado e reconhecer a casa leonor como sede da abertura da Copa 2014 .

Inclusive, para mostrar que tenho espírito esportivo (igualzinho àquele lutador de taekwondo nas Olimpíadas), vou aqui adotar a idéia de um sábio amigo rivale e dar um apelido carinhoso ao “novo” estádio tricolor:

O PRIVADÃO
(foto artística da cobertura retrátil)

Com essa pérola, vamos à concentração para Palmeiras x Àncash! Até mais tarde, amici!

.

Read Full Post »

.

* Bom dia, Palestra! Após quase 2 meses de molho, este blogueiro sairá de casa hoje para realizar um freela, porque dinheiro não cai do céu… Não estranhem, portanto, a ausência de postagens durante o decorrer do dia. A noite voltaremos com tudo, antes ou depois de desancarmos o Àncash…

* Sobre o título do post: a coisa anda mais estranha e imoral do que de costume pelas redações da imprença. Quem acha que não, visite o Blog do meu Saco e tire suas conclusões.

* Quando falávamos aqui por esses blogs verdes, há alguns meses atrás, de uma “agenda” coordenada pela imprença para inflar a candidatura do Morumbi-2014, não estávamos exagerando. Sei, vão dizer que é paranóia, afinal de contas o estádio já estava escolhido e nós é quem estamos forçando a barra. Mas a verdade não é bem assim, analise:

a) A diretoria leonor tratou de procurar todos os principais candidatos a prefeito para ver se garante alguma verba pública ou obra viária que beneficie seu ponto diretamente, porque sabe que o estádio tem uma infra-estrutura deficitária no que tange satisfazer os padrões da FIFA para poder receber um jogo de Copa; seja por conta da falta de conforto do estádio, pela falta de transporte público para se chegar ali ou ainda pela ausência total de lugares para os torcedores estacionarem seus automóveis com segurança.

b) Os agentes FIFA já vieram a público declarar que o estádio é obsoleto e que não há garantias de que a “disputa” já acabou, ou que nem tenha começado, como querem os jornais.

c) O SPFW teve negado o apoio do único poder público vigente no estado, o do governador, e agora não tem espaço (ou verba) para construir o estacionamento que lhe falta, exigência da qual a entidade máxima do futebol não abrirá mão.

d) Há a expectativa, mais do que concreta, de que haverá ao menos um estádio de 1º mundo pronto em SP, antes mesmo que os leonores consigam angariar recursos suficientes para reconstruir aquele paquiderme.

Voltando à paranóia: ainda que ela exista, ainda que seja um exagero nosso acreditar que há uma campanha da mídia que favoreça a candidatura de seu querido time, leia comigo essa matéria do UOL, publicada ontem (obrigado ao Sandro, caro leitor que nos alerta para o texto):

Com Morumbi “86% pronto”, São Paulo rechaça briga por abertura

Guilherme Costa
No Rio de Janeiro

“Nem o projeto de uma reforma completa no estádio Mané Garrincha, nem a força política de Belo Horizonte. Baseada na importância que a cidade possui nos contextos político e econômico, além de uma necessidade pequena de intervenções no Morumbi, a delegação de São Paulo rechaça uma briga pelo direito de sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil.
‘Nós não conseguimos imaginar que a abertura não seja em São Paulo. Trata-se de uma cidade do mundo, com uma repercussão internacional muito importante. A estrutura esportiva não está bem no Brasil inteiro, mas a Copa provocará uma ventania e mudará muitas coisas. E quanto a isso, nós partimos de um ponto interessante’, analisou Walter Feldman, secretário de Esportes, Lazer e Recreação da capital paulista.’ “

Bom, que Walter Feldman bate cartão na Boutique a gente já sabe – ele tem aparecido bastante nesses últimos dias com declarações pró-SPFW, disfarçadas sempre de declarações pró-São Paulo (o estado). Mas note duas coisas aí: a matéria sai na mesma semana em que a FIFA abriu os olhos para Brasília e Belo Horizonte como possíveis sedes de abertura da Copa do Mundo, em detrimento ao nosso estado, seja por conta da estrutura dos estádios ou da força política exercida por essas capitais. E mais, o texto quer deixar claro que somente o Morumbi pode sediar jogos da Copa no estado (não se trata mais aqui da abertura), pois necessita apenas de “pequenas intervenções” (não precisa ser erguido, não é isso?…)

É o que me confunde… porque aquele clube vendeu à sua torcida um projeto de R$ 200.000.000 de reais, no mínimo, que vocês podem ver aqui. E depois de verem, digam-me se o estádio já está 86% (que número é esse?) pronto, como prega o assessor de imprensa e resquício de arquiteto, o sr. Rui Ohtake. Mas não vamos julgar o repórter antes de terminar a matéria, não é mesmo? Afinal de contas, só transcrevi até aqui a introdução, com declarações de apenas uma das partes interessadas; mas agora deve vir a apuração dessas afirmativas, o trabalho investigativo e a consequente análise crítica de quem escreve o texto. Caso contrário não seria matéria de jornal, seria release de assessoria de imprensa… Vamos lá:

Belo Horizonte, Brasília e São Paulo travam uma disputa política pelo direito de sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014. Diferentemente de seus concorrentes, a capital paulista não fala em obras contundentes no Morumbi, estádio escolhido para sua candidatura. Em vez disso, prefere enaltecer o atual momento do local.

‘Fizemos uma análise sobre como o Morumbi está e como precisa ficar. Para cumprirmos o caderno de encargos da Fifa, estamos com 86% dos itens prontos. Os 14% que faltam são referentes a setores de imprensa, setores VIPs e algumas adequações no interior’, argumentou Ruy Ohtake, arquiteto responsável pelo projeto de mudanças no estádio paulistano. A obra no Morumbi será realizada paulatinamente, sem a necessidade de fechamento do estádio. O custo do projeto ainda não foi anunciado oficialmente, mas especula-se que o estádio consuma entre R$ 200 milhões e R$ 300 milhões da iniciativa privada.

‘Tanto o [governador José] Serra quanto o [prefeito Gilberto] Kassab vetaram qualquer tipo de dispêndio de verbas públicas com a reforma do Morumbi. Trata-se de um estádio privado, e o São Paulo vai conseguir dinheiro para adequá-lo a partir de parcerias com a iniciativa privada. Temos convicção de que o local estará pronto e ajustado a todas as coisas que a Fifa pedir para a Copa do Mundo’, ponderou Feldman.

Além dos pontos que integram o caderno de encargos da Fifa, o São Paulo planeja uma cobertura para as arquibancadas do Morumbi. Uma estrutura metálica será instalada na parte externa do estádio, e sustentará um tecido que impedirá a passagem do sol, mas não da claridade. ‘Nem havia a necessidade de se fazer isso, mas a diretoria do São Paulo achou importante para modernizar o estádio. Montaremos toda a estrutura fora dali, e faremos apenas a instalação no Morumbi. A obra vai ser feita entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012, quando o estádio estiver fechado para as férias’, explicou Ohtake.”

Quem não teve ânimo para ler por inteiro, não se preocupe: ninguém tem. Quando você pega algum folheto distribuido na rua, ou um folder na sua caixa de correio, ressaltando tão somente as qualidades de uma empresa – você lê tudo aquilo, ou já prevê no primeiro parágrafo que o texto será “uma maravilha” até o final, portanto vai gastar seu tempo com outros afazeres?

Bem, a menos que você precise do serviço que estão tentando te vender, a segunda opção será a mais lógica. De novo:

a) Repare que a disputa é tão somente “política” segundo o UOL, precaução adotada pelo veículo para que não se fomente contestações sobre as verdadeiras condições estruturais que o estádio apresenta; ao contrário, vamos “enaltecer o atual momento do local”, seja lá o que isso que dizer…

b) O que seriam “algumas adequações no interior“, ninguém sabe, pois ninguém perguntou ao arquiteto. Pode ser um banheiro aqui, outro ali – como pode ser a reforma geral de todos os anéis, visando a diminuição de inúmeros pontos cegos que o Morumbi apresenta, ou visando ainda minimizar a falta de conforto daquele centro de entretenimento. E há uma diferença enorme (financeiramente, inclusive) entre uma coisa e outra…

c) O texto grifa o falso orgulho leonor de que “aquilo é um estádio privado e receberá dinheiro privado” – mas não atenta para a frase de Feldman, que se trai, dizendo: “Tanto Serra quanto Kassab vetaram qualquer tipo de dispêndio de verbas públicas com a reforma do Morumbi. Ora, jornalista… se vetaram, vetaram um pedido. Porque eles pediram. E queriam mesmo é dinheiro do governo, mas parece que isso não é digno de nota…

d) Ninguém perguntou para Ruy Ohtake, ou para o secretário (ou para algum diretor) de onde virá tanto dinheiro: não há contestação – o SPFW disse que vai conseguir, e ponto. Nem o eufemismo para a falta de verbas que aflige a elite da Zona Sul, a tal da “obra que será realizada paulatinamente”, suscitou desconfiança no repórter ou no editor. Pelo contrário, alguém afirmou isso ao escriba, com essas palavras, e ele transcreveu.

e) Finalmente, o mais grave: só o São Paulo fala na matéria… lendo-a, você só encontrará os dados que o clube quer passar, o orçamento e o prazo nos quais o clube quer fazer acreditar seu torcedor, somente a imagem de lisura institucional e controle da situação que o clube quer vender…

Nada ou ninguém para fazer um contraponto. Assim não dá! Todo santo dia ter que começar assim: fica difícil falar de futebol por aqui, não fica? Porque não é coisa esporádica, é uma dessa por hora na imprença e todos os veículos se transmutaram numa assessoria voraz dessa turma.

Adoraria pensar só no Verdão, que encara hoje o Àncash e está na ponta do Brasileiro – mas seria negligência com quem nos visita deixar passar isso em branco. Não é questão de perseguir ninguém ou se fazer de vítima. Apenas queria poder comprar um jornal e ver uma matéria decente tratando de futebol, mas em São Paulo (ou no RJ, caso desse texto), parece coisa impossível.

A noite retomaremos essa (ou outra) conversa. Abraços, amici!

.

Read Full Post »

.
Aviso: esse é um post não muito educado no seu linguajar.

Porque essa diretoria que está aí:

1) É conformista e omissa: Não pressionou a Polícia Civil, seja através de advogados ou da imprensa, a se posicionar claramente quanto ao episódio do gás: até hoje não se sabe que tipo de “gás” teria sido usado no vestiário. Sim, usado no vestiário – pois a única coisa que a perícia provou foi que o gás não poderia ter vindo de fora. O Palmeiras alardeou a notícia? Constestou a punição do TJD que nos impôs multa de R$ 10.000,00 e perda de um jogo? Não. Quem cala, consente.

2) É promíscua e corrupta: O Sr. Pica-Pau, aquele diretor que repassava ingressos aos cambistas, segundo apuração interna, foi expulso dos quadros do clube? Não. O sr. Della Monica, aquele que se perpetua no Palmeiras – primeiro como lambe-botas do Turco maldito, a quem traiu pra se eleger presidente, agora como lamber-saco do Turco maldito, para ver se consegue o poder vitalício, tomou alguma atitude em defesa do Palmeiras nesse episódio? Rompeu com a BWA, melhorou a vida do seu torcedor – ou apenas fez majorar os preços dos ingressos – o mais caro do Brasil?

3) É covarde e passiva: Diego Souza pode ser suspenso por um jornalista, Kléber volta ao STJD por ação já julgada, onde foi absolvido. E esses que aí estão assistem tudo calados, sem se manifestarem. Esses que estão aí fazem novamente um “mea culpa” para a imprensa paga, no Boletim de hoje, afirmando que farão uma “sindicância interna” para apurar qual diretor sabia sobre a autoria do gás (e afirmando assim, implicitamente, que acredita que ele foi lançado pela nossa torcida).

4) Não gosta de sua torcida: tentou abertamente elitizar o público antes do Brasileiro, dizendo que era chegada a hora de “ter uma torcida mais qualificada” frequentando o Palestra; deixou o torcedor apanhar feito cachorro na hora da compra de ingressos para a final do Paulista, porque havia entregue os ingressos disponíveis aos cambistas de Seu Gualtieri; assistiu, passivamente, nossa torcida ser espancada dentro de sua casa na final do Paulista, enquanto o Promotor são-paulino, pisando no nosso símbolo, olhava contente para a Mancha Verde.

*
Houve um tempo em que o Palestra Itália tinha homens na sua diretoria. Chegou a se retirar de um campeonato porque cansou de ser roubado. À época éramos recém-nascidos e isso não abalou as estruturas de ninguém, mas hoje…

Eu queria ver o que aconteceria se tivéssemos um presidente de verdade, que viesse a público e dissesse: “Vocês estão prejudicando o Palmeiras de todas as formas: usam a imprensa, o Ministério Público e seus procuradores do STJD para tentar frear nosso rumo à liderança, portanto o Palmeiras, que não pode compactuar com essa atitude espúria, que é marcado por uma história limpa e de perseguição, está se retirando do certame”.

Tal atitude, hoje, quando somos gigantes, pararia o campeonato, geraria um quiprocó sem tamanho na imprensa, fomentaria manchetes internacionais ( pense em 2014) e geraria uma crise sem precedentes na CBF e no clube dos 13. Aí, alguém sério teria de aparecer para reestabelecer os rumos da condução do futebol nesse país. Mas não temos um Vicente Matheus, um Fábio Koff, um Euricão em seus áureos tempos. Temos um merda que borra as calças e se apega à cadeira de presidente por vaidade. E só. Estamos sozinhos, amici, enquanto Ali-Babá e os 40 ladrões sitiaram nosso amado clube. Se Diego Souza e Kléber forem punidos, esses bostas não farão nada – como não fizeram quando o Palestra foi punido pelo episódio do gás-sem-provas.

Só mais uma perguntinha para essa corja de imbecis: quando será o lançamento da pedra fundamental da Arena?

.

Read Full Post »

.
Painel Cruz de Savóia

TESTA DI CAZZO
(interino e obediente) –
cruzdesavoia@gmail.com

CASTELO DE AREIA

Apesar de tanta mídia positiva, os inspetores da FIFA ainda relutam em definir nosso estádio como sede da Copa-14. Sacaram que ele é repleto de pontos cegos para o torcedor e que não há reforma que dê jeito em um estádio tão frio e mal projetado.

À frente. No entanto, nosso presidente segue tranquilo. Pela absoluta falta de concorrentes, é claro, já que não passa de um espetáculo de pirotecnia o projeto do time da Barra Funda; J.J. Scotch Whiskey deixa implícito que, perto de um estádio que não existe, os remendos a serem feitos na Boutique parecerão apenas “pequenas intervenções”.

Vantagem. “Quem pode receber um jogo hoje com 60000 pessoas?”, gaba-se o presidente, que manda agradecer Adhemar de Barros, Laudo Natel e sua turma por poder, hoje, zombar dos outros times.

Espaço. O arquiteto Ruy Ohtake, com o h no lugar certo, diz que o estádio é grande, mas com um G no lugar errado.

Provocação. A respeito disso, Ohtake disse que pretende proteger seu último anel da torcida do Corinthians, caso contrário “eles acabariam com tudo”, e o arquiteto diferenciado já é um senhor.

Bairrismo. J.J. Scotch Whiskey deu gargalhadas, mas acha melhor, nesse momento, provocar os times do Rio de Janeiro; por aqui é hora de fingir que está fazendo as pazes com os inimigos, entre um gole e outro.

Babador. Enquanto isso, na Barra Funda, os carcamanos trogloditas pararam de se engalfinhar por alguns instantes, enquanto olhavam a bunda de uma candidata a vereadora que foi assistir o jogo contra o Vaxco. Fare che cosa?

Pé atrás. Mas, logo depois, os conselheiros do tal clube retomaram suas atividades espúrias, com os membros da situação cortejando a bundinha de Mustafá Contursi.


DIVIDIDA

Eu ando por esses estádios no Brasil e é uma vergonha. Estão quase todos caindo aos pedaços
De J.J., perdendo o senso de auto-crítica após o penúltimo gole.

Clique aqui para ler o outro painel (para assinantes).

.

Read Full Post »

.
Painel Cruz de Savóia

TESTA DI CAZZO
(interino e obediente) –
cruzdesavoia@gmail.com

DOMÍNIO AMPLIADO
O grupo de Affonso Della Monica, para a felicidade dessa coluna, pretende ampliar o seu pedido para alterar o estatuto do clube e se manter no poder junto com seus conselheiros, que passariam a ocupar seus postos até as próximas eleições do time do gás. Se a proposta for aceita pelos sócios, isso prova nossa tese que eles continuam iguaizinhos ao que sempre foram, um time de colônia querendo manter um presidente por longos anos no cargo, sem dar satisfações a ninguém. E prova ainda que esses outros clubes de São Paulo não são diferenciados como aquele que a gente gosta, e que tem o mesmo presidente diferenciado que conseguiu anular no tapetão o rebaixamento de sua equipe diferenciada no Paulistão de 1990.

Em branco. O presidente da FPF, que é palmeirense, não quis colocar sua assinatura no documento, alegando que não sabe para que fins será usado e mostrando que essa gente não confia nem nos seus.

Aprovado. Della Monica, no entanto, já conseguiu as assinaturas necessárias para que possamos fomentar outra crise na imprensa.

Trabalho. Jogadores evangélicos do Santos não aceitam a contratação do mandingueiro para o qual o Palmeiras apelou há alguns anos atrás.

Indicação. Nós aqui achamos que esse macumbeiro só pode ser coisa daquele técnico marqueteiro que trabalha no Palmeiras e por isso afirmamos, sem nenhuma prova, que Robério de Ogum foi indicação dele para o Peixe. Só para conturbar um pouco mais o ambiente.

Hóspedes. O arquiteto diferenciado Rui Othake (sim, o h do sobrenome viria antes do t, mas a gente aqui na redação tem o costume de ser vagabundo e não checar nada), responsável pelo projeto do nosso clube diferenciado na Copa-2014, diz que os jornalistas terão tratamento VIP. O jabá da gente vai vir em forma de ingressos para shows e restaurantes. Oba!

Clique aqui e leia o outro painel de hoje (para assinantes).
*
Notinha solta do Boletim Oficial de Madame, edição fresquinha de hoje:

Se há um fato que marcou o ano de 2008 no marketing do futebol foi a divulgação de valores mentirosos de patrocínio. Um diretor do Palmeiras vazou que o contrato da Fiat seria de R$ 19 milhões por ano, quando o correto era R$ 8,5 milhões (…)”

Marcelo Damato, o abominável.

*

MEA CULPA
Quem gosta de criticar tem que ter auto-crítica. Ou seja, às vezes falo tanta merda que até eu mesmo me assusto. Ontem, por exemplo, foi uma noite para queimar minha língua eternamente. Tiago Cunha, Denílson e Luxemburgo provaram o quanto andei errado aqui. E O Verdão no Brasileiro têm me mostrado que opinião cada um tem a sua, e a minha de vez em quando é uma merda. E, se cabe aqui me defender de tantos enganos, há que se relevar o fato do futebol ser uma coisa tão passional que mexe com o equilíbrio dos mais apaixonados pela bola, e as opiniões mudam da água para o vinho.

Mas, ao menos pelo que vejo fora de campo, ainda posso afirmar que as moscas são as mesmas.

Abraços, amici! Fiquem com os melhores lances da vitória lindamente Palestrina de ontem:

.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: