Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘CBF’

.

“Faremos uma esfinge dos jogadores como uma moeda em uma placa no chão, com padrinhos torcedores. Quem quiser ser padrinho do Roberto Dias, por exemplo, vai dar um lance pela Internet. Os quatro maiores lances serão representados por estrelas na moeda”.

“É uma fórmula diferente e inédita, e esperamos que seja copiada, assim como copiaram varias outras coisas nossas”.

“É o São Paulo mais uma vez inovando nesta área, como já fez quando vendeu um pedaço da grama do Morumbi, por exemplo. O Palmeiras, Corinthians e Santos também estão evoluindo nesta área, e eu acho ótimo. Eu quero mais é que isso aconteça mesmo”.

.

As palavras acima refletem os devaneios megalomaníacos de Julio Casares – e revela seu gosto duvidoso por uma estética cafona (esfinges, moedas, ouro), bem parecida com a daqueles moradores mais ricos da Barra da Tijuca, que até clone da Estátua da Liberdade já fizeram, na esperança de imortalizar sua subserviência ao dinheiro.

Relevando-se essa impressão subjetiva, admitamos: em todo resto o vice-presidente de marketing do SPFW tem toda razão – seu time é pioneiro em quase tudo, e é difícil copiar a eficiência de tal clube. Senão vejamos:

1) O SPFW é o único time brasileiro que foi à falência duas vezes, e na mesma década.

2) O SPFW é o único clube do Brasil que construiu seu patrimônio sem esforço algum: roubou um estádio (o Canindé) do Germânia com a mão de ferro da ditadura, depenou o imóvel, vendeu para a Portuguesa e ganhou de presente do governo biônico de Adhemar de Barros um terreno para a construção de outro estádio. Na construção, como o próprio presidente do clube admite, cimento e areia foram desviados do Estado para ajudar o time da Ditadura a sair do chão.

3) O SPFW é o único time do país que ostenta 6 títulos nacionais vergonhosos:

em 1977 , na final contra o Atlético MG, o volante leonor Chicão pisou na perna do meia Ângelo até quebrá-la, na cara do juíz, no começo do jogo. Antes disso, já haviam conseguido, na calada da noite, a suspensão do ídolo Reinaldo daquela decisão.

em 1986, precisaram operar (e muito) o pobre Guarani, em Campinas, para sairem do Brinco de Ouro com o segundo troféu

em 1991, o título em si não poderia ser disputado pelos extelionatários do futebol, uma vez que o regulamento da CBF determinava que times de segunda divisão (em seus estados) não poderiam participar da primeira divisão do Nacional. O SPFW conseguiu o feito virando a mesa da FPF em 1990, quando o Nazi Club foi RE-BAI-XA-DO. Este é, talvez, o título mais ilegítimo dos cervídeos.

de 2006 a 2008, bem… não vamos nos repetir mais por aqui – basta consultarmos os dossiês da Mídia Palestrina, onde toda farsa bambi e seu esquema de arbitragens camaradas estão devidamente documentados. Madonna que o diga.

Enfim, Casares tem toda razão: tem coisas que só o SPFW faz por você.

.

Read Full Post »

.

Bom dia, Palestra!… Não queria, mas preciso ser um tanto ranzinza outra vez, após ler mais uma fresquinha do Boletim:

As torcidas organizadas do Verdão têm de fechar suas sedes próximas do Palestra Itália nos finais de semana e deixá-las definitivamente até dezembro deste ano. A determinação do Ministério Público visa a aumentar a segurança e dissociar o estádio do rótulo de barril de pólvora (…) A medida surge logo depois de a CBF confirmar o clássico entre Palmeiras e São Paulo para o Palestra, dia 19 de outubro, pelo Brasileirão.”

Vamos reestabelecer a ordem das coisas para o torcedor palmeirense:

1) O rótulo “barril de pólvora” foi cunhado pelo próprio tablóide em abril de 2008 – e tão somente por ele;

2) Na ocasião, também estávamos às vésperas de receber o SPFW, após o gol de mão da Imperatriz;

3) Coincidentemente, tanto o tablóide quanto o procurador voltam à carga perto do próximo duelo… Então, correndo o risco de ser chato, queria reproduzir novamente a agenda de Madame na semana anterior àquela em que o rótulo “barril de pólvora” foi disseminado pela primeira vez em seu boletim:

São Paulo recebe visita do Diário Esportivo Lance
Presidente Juvenal Juvêncio almoçou com os principais executivos do jornal

O São Paulo Futebol Clube recebeu na tarde desta quarta-feira (09/04) as ilustres presenças de Walter Matos, presidente e editor do Diário Esportivo Lance, Luis Fernando Gomes, editor chefe do jornal, e José Luiz Portella, Secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo e membro do conselho editorial do veículo.

A convite do clube, os três foram recebidos pelo presidente Juvenal Juvêncio, pelo ex-presidente e atual Diretor de Planejamento, Marcelo Portugal Gouvêa e pelo assessor especial da presidência, João Paulo de Jesus Lopes, para um almoço na sala presidencial do estádio do Morumbi.

Os assuntos em pauta não poderiam ser diferentes: temas relacionados ao futebol(…)

A notícia está (escondida) em um blog bambi o qual já me cansei de linkar aqui. O importante, Palestrino, é que você tenha consciência:

O LANCE! não agiu de graça em abril, como não está agindo de graça agora. Segure-se, porque daqui para frente será chumbo grosso todo santo dia…

.

Read Full Post »

QUIZZ

.

Demorou, mas chegamos, amici! Contra tudo e contra todos, ao modo dos times campeões que conhecemos; sem Henrique e sem Valdívia – mas com um time prontinho e uma defesa segura – asseguramos na tabela a posição que perseguíamos há 27 rodadas! Difícil perder agora, se bem conheço “os Palmeiras” de Luxemburgo quando sentem o cheiro de título.

Esse que você vê acima levou o Brasileiro de 1993; com um pé nas costas, diga-se de passagem, abrindo a contagem para nosso segundo bicampeonato. Esse certame foi atípico porque a CBF decidira “subverter as regras” ao final de 1992, anulando o descenso da Série A e promovendo 12 clubes da B, ao invés de 2. O torneio “cresceu” e passou a contar com 32 equipes, que foram então dividas em 4 grupos para a edição seguinte.

Quem saberia dizer o que motivou a CBF a promover em 1993 essa virada de mesa e esse inchaço de clubes na divisão principal do Brasileiro?

.

Read Full Post »

.

Aviso: esse é outro post que não prima pela linguagem erudita…

O “bom senso” dos dias modernos me impede de dizer em público o que realmente penso dos times de Pernambuco… Basta dizer que, na minha opinião, esses dois clubes que estão de passagem pela Série A deveriam estar trilhando o caminho do Santa Cruz: a 4ª divisão do Nacional, lugar onde habitam times menores, de estrutura parca e pensamento invariavelmente covarde.

Lugar de time pequeno, é o lugar do Náutico – nosso adversário mais direto ao título (e ainda líder) que o diga… Time de gente sem colhão, que usa a boca para vomitar a inveja e o despeito por quem é mais e maior do que eles.

O Palmeiras terá toda segurança, como sempre, e até ar condicionado. Quem não recebe bem são eles, com gás de pimenta” – Maurício Cardoso, presidente do Náutico

Coincidência, né? Vir dizer isso agora…

Como a gente sabe que isso nunca é de graça (e se trata de um paupérrimo clubeco), resta a pergunta: quanto esse mendigo recebeu para falar isso?

Quanto recebeu o não menos covarde e miserável Boletim de Madame para publicar essa frase por encomenda, que o jornal já sabia que ia ouvir? Tem mais, muito mais na edição de hoje: uma página inteira de crise, dedicada ao episódio do gás que ainda nos intoxica pela omissão dessa diretoria que não reage…

Mas, como bem me lembrou o lúcido Conrado, é preciso dar nome aos bois. Então lá vai: a múmia acéfala do presidente do Conselho Deliberativo do Verdão, Seraphim del Grande – o mesmo que disse que é contra a reeleição de Della Monica, mas apoiará a decisão da maioria – reafirma ao tablóide marrom que instaurará uma sindicância interna a partir de terça-feira para identificar o diretor que saberia quem é o autor do crime, porém não teria feito a denúncia.

– Fiquei muito surpreso com a reportagem do LANCE! e não vou ser conivente com algo que possa descambar para o insustentável. Se é diretor, logo é conselheiro. Então nós vamos descobrir. // Nós precisamos ver se essa pessoa que jogou o gás é sócia e bani-la do clube. O acesso às gravações é fundamental

São palavras do banana de pijama Seraphim del Grande. Amici, nenhum de vocês prima pela burrice por aqui, então me digam: essa declaração é ou não é uma CONFISSÃO PÚBLICA de que o Palmeiras tem culpa no cartório?

Ele ignora a perícia, que constatou que o gás não pode ter sido lançado de fora para dentro do vestiário.

Ele acredita no blefe da imprensa e da procuradoria bambi – e se caga nas calças. Porque é um merda, entrega o Palmeiras de bandeja para essa corja, sem que haja prova que nos condene.

Aí, eu repito: quem nos defende lá dentro? Quem?!

Quando vi Madame ir pedir para a CBF jogar no Palestra em outubro – e mandando publicar essa notinha em um de seus impressos, pensei comigo: aí vem chumbo grosso de novo. Pois, correndo o risco de me repetir, sei que ela primeiro assopra, depois bate.

Pois olhem a outra nota que a cafetina-mor mandou suas putinhas redigirem hoje:

GÁS DE PIMENTA

“A notícia revelada pelo LANCE! sobre a possível participação de um torcedor organizado palmeirense no imbróglio da semifinal do Paulista foi motivo de festa no SPFW – hipótese levantada por grampo revelado ontem com exclusividade. Integrantes da cúpula são-paulina acreditam que o ‘trunfo’ garantirá que Palmeiras x SPFW, dia 19, será transferido para o Morumbi.”

Dá para acreditar?…

Mas por que grifei “com exclusividade”? Porque sou chato e quero me repetir um pouco: a notícia “exclusiva” tem menos conteúdo que pastel de vento: um torcedor anônimo, de uma torcida sem nome, teria falado por telefone com um diretor desconhecido sobre o lançamento (que não houve) de um gás que não se determinou qual seria, até hoje.

Ou seja, eles não têm nada. É blefe. E funciona, porque eles sabem que sempre aparecerá um carcamano para ficar de quatro e mostrar a bunda, como fez o inútil do presidente do conselho Verde.

Só para lembrar: a matéria das caçambas também era “exclusiva”. Sumiu. Tiraram as fotos do site porque era outro blefe pontual – com fichas gordas do MP. Por sorte, o Governador pagou para ver. E não adianta me dizerem que não, que foi alguém lá de dentro do Palestra que se mobilizou para defender a segunda semifinal no Parque, mesmo porque não poderia fazê-lo quem tentou selar a paz com essa gente, convidando-os para almoços e banquete na nossa casa.

E para ser um pouco mais chato, vou terminar com release de um blog bambi reproduzido aqui ontem (e publicado originalmente uma semana antes do primeiro confronto das semifinais do Paulista). Publicarei isso todo santo dia, se for o caso.

Mas deve ter sido coincidência…

São Paulo recebe visita do Diário Esportivo Lance
Presidente Juvenal Juvêncio almoçou com os principais executivos do jornal

O São Paulo Futebol Clube recebeu na tarde desta quarta-feira (09) as ilustres presenças de Walter Matos, presidente e editor do Diário Esportivo Lance, Luis Fernando Gomes, editor chefe do jornal, e José Luiz Portella, Secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo e membro do conselho editorial do veículo.

A convite do clube, os três foram recebidos pelo presidente Juvenal Juvêncio, pelo ex-presidente e atual Diretor de Planejamento, Marcelo Portugal Gouvêa e pelo assessor especial da presidência, João Paulo de Jesus Lopes, para um almoço na sala presidencial do estádio do Morumbi.

Os assuntos em pauta não poderiam ser diferentes: temas relacionados ao futebol (…)

.

Read Full Post »

.
Aviso: esse é um post não muito educado no seu linguajar.

Porque essa diretoria que está aí:

1) É conformista e omissa: Não pressionou a Polícia Civil, seja através de advogados ou da imprensa, a se posicionar claramente quanto ao episódio do gás: até hoje não se sabe que tipo de “gás” teria sido usado no vestiário. Sim, usado no vestiário – pois a única coisa que a perícia provou foi que o gás não poderia ter vindo de fora. O Palmeiras alardeou a notícia? Constestou a punição do TJD que nos impôs multa de R$ 10.000,00 e perda de um jogo? Não. Quem cala, consente.

2) É promíscua e corrupta: O Sr. Pica-Pau, aquele diretor que repassava ingressos aos cambistas, segundo apuração interna, foi expulso dos quadros do clube? Não. O sr. Della Monica, aquele que se perpetua no Palmeiras – primeiro como lambe-botas do Turco maldito, a quem traiu pra se eleger presidente, agora como lamber-saco do Turco maldito, para ver se consegue o poder vitalício, tomou alguma atitude em defesa do Palmeiras nesse episódio? Rompeu com a BWA, melhorou a vida do seu torcedor – ou apenas fez majorar os preços dos ingressos – o mais caro do Brasil?

3) É covarde e passiva: Diego Souza pode ser suspenso por um jornalista, Kléber volta ao STJD por ação já julgada, onde foi absolvido. E esses que aí estão assistem tudo calados, sem se manifestarem. Esses que estão aí fazem novamente um “mea culpa” para a imprensa paga, no Boletim de hoje, afirmando que farão uma “sindicância interna” para apurar qual diretor sabia sobre a autoria do gás (e afirmando assim, implicitamente, que acredita que ele foi lançado pela nossa torcida).

4) Não gosta de sua torcida: tentou abertamente elitizar o público antes do Brasileiro, dizendo que era chegada a hora de “ter uma torcida mais qualificada” frequentando o Palestra; deixou o torcedor apanhar feito cachorro na hora da compra de ingressos para a final do Paulista, porque havia entregue os ingressos disponíveis aos cambistas de Seu Gualtieri; assistiu, passivamente, nossa torcida ser espancada dentro de sua casa na final do Paulista, enquanto o Promotor são-paulino, pisando no nosso símbolo, olhava contente para a Mancha Verde.

*
Houve um tempo em que o Palestra Itália tinha homens na sua diretoria. Chegou a se retirar de um campeonato porque cansou de ser roubado. À época éramos recém-nascidos e isso não abalou as estruturas de ninguém, mas hoje…

Eu queria ver o que aconteceria se tivéssemos um presidente de verdade, que viesse a público e dissesse: “Vocês estão prejudicando o Palmeiras de todas as formas: usam a imprensa, o Ministério Público e seus procuradores do STJD para tentar frear nosso rumo à liderança, portanto o Palmeiras, que não pode compactuar com essa atitude espúria, que é marcado por uma história limpa e de perseguição, está se retirando do certame”.

Tal atitude, hoje, quando somos gigantes, pararia o campeonato, geraria um quiprocó sem tamanho na imprensa, fomentaria manchetes internacionais ( pense em 2014) e geraria uma crise sem precedentes na CBF e no clube dos 13. Aí, alguém sério teria de aparecer para reestabelecer os rumos da condução do futebol nesse país. Mas não temos um Vicente Matheus, um Fábio Koff, um Euricão em seus áureos tempos. Temos um merda que borra as calças e se apega à cadeira de presidente por vaidade. E só. Estamos sozinhos, amici, enquanto Ali-Babá e os 40 ladrões sitiaram nosso amado clube. Se Diego Souza e Kléber forem punidos, esses bostas não farão nada – como não fizeram quando o Palestra foi punido pelo episódio do gás-sem-provas.

Só mais uma perguntinha para essa corja de imbecis: quando será o lançamento da pedra fundamental da Arena?

.

Read Full Post »

.

Tenho aprendido a ruminar algumas coisas que leio na imprensinha antes de escrever, o que é um bom exercício de auto-controle, seja para aprender a moderar a linguagem usada nessa página, ou mesmo para analisar com mais frieza alguns absurdos publicados por aí. E duas notas dessa semana que passou merecem destaque, não obstante o momento positivo vivido pelo Palestra, que entra definitivamente na briga pelo título:

POLÍTICA

Evitei, até esse momento, abordar o tema das eleições municipais da capital, até em respeito aos leitores, que têm posições políticas diferentes e nos visitam aqui para falar sobre a única coisa que nos une: o Palmeiras. Mas devo abrir uma exceção agora, devido à sabatina publicada dia 11 de Setembro no Boletim Oficial de Madame. Por lá entrevista-se dois candidatos a prefeito por dia, e todos são convidados, como rege a lei eleitoral. Nessa quinta-feira foi a vez de Ivan Valente e Gilberto Kassab apresentarem seus projetos relativos ao esporte.

E qual não foi minha surpresa ao ver a resposta do canditado do DEM quanto à sua proposta para preparar a cidade como sede para a Copa do Mundo de 2014! Vejam a idéia do atual prefeito, segundo o Boletim:

“Kassab planeja construir a Avenida Perimetral, que ligará a Ponte João Dias ao Estádio do Morumbi, ao custo de cerca de R$20 milhões.”

Fiquem então avisados todos os leitores que consideram a possibilidade de votar no secretário de planejamento de Celso Pitta: ele nem considera a Arena Palestra Itália como uma opção viável, assim como mostra-se disposto a despejar mais dinheiro público (repito: R$ 20 milhões) em benefício do clube Leonor – como se eles já não tivessem ganho o terreno da Bambineira ilegalmente e erguido o Panetone sabe-se lá às custas de quem. Como se já não tivessem construído uma avenida totalmente desnecessária para a cidade, desembocando na porta do estádio, com o único objetivo de levar de carro a torcida-spam para ver os jogos do anti-time (sim, porque nem há transporte público decente por aquelas bandas).

O prefeito que não foi eleito também não apresentou nenhuma alternativa de projeto para a Copa que não fosse essa. Que fique isso bem claro à nação Palestrina, antes de 05 de outubro.

AGENDA SUSPEITA

Começou com o banquete do gás, quando convidaram para nossa festa de fundação a diretoria da Boutique, num primeiro passo para tentarem estabelecer um clima de cordialidade entre o Palmeiras e o time que sabotou o Palestra Itália na semifinal do Campeonato Paulista de 2008, criando aquele factóide no intervalo do jogo.

A última foi a gracinha publicada no Painel FC de domingo, quando Madame se apresentou diante da mídia como um ser condescendente e superior, isentando a diretoria Alviverde de qualquer responsabilidade naquele episódio (e, como não admite sua própria culpa, deixou implícito que a torcida do Palmeiras fica como a única suspeita do evento).

Mas o que não dá para engolir é a Placar do mês de Setembro. Juntaram o Santo e o arqueiro pusilânime na capa, tentando criar uma afinidade entre as torcidas por terem ídolos que o futebol não produz mais hoje em dia. Tudo para continuar propagando aquele clima de paz que só interessa a eles. E Marcão, que já havia caído no conto do vigário no primeiro turno do Brasileirão, quando admitiu ter pedido desculpas à Borboleta Monarca, tomou na testa de novo.

Porque a revista decidiu promover uma enquete entre jornalistas de renome para ver quem seria o melhor entre os dois – gente como PVC, Paulo Calçade e Neto (!), que decidiram que o melhor mesmo é o Borboleta (o placar final dá 322 pontos para ele e 316 para o Santo).

Madame gosta de inverter a ordem das coisas. Primeiro assopra, depois bate: isenta a diretoria Verde de culpa, mas sugere que a Mancha jogou o gás; promove, em um dos veículos a seu serviço, um encontro entre os dois maiores ídolos das duas equipes, para depois dizer que o deles é melhor que o nosso; avisa a CBF, através do Painel da Folha, que faz questão de jogar no Palestra no segundo turno, mas manda deixar uma nota na mesma coluna reforçando a falta de capacidade da nossa Arena para sustentar um jogo de Copa do Mundo. La Nostra Casa não se calou, outros blogs mais contundentes também não deixarão passar em branco mais essa tentativa de repetir a mentira até que se torne verdade.

Mas e o resto da torcida?…
.

Read Full Post »

.
Painel Cruz de Savóia

TESTA DI CAZZO
(interino e obediente) –
cruzdesavoia@gmail.com

GÁS HILARIANTE

Madame chamou os italianinhos para uma conversa em boa hora, dizendo mais ou menos assim: “Giuseppe, pára de dizer lá pros teus carcamanos que esse gás é coisa nossa que eu até piso na tua casa, va bene? Até pediremos para jogar lá, com a elegância que nos distingue de vocês.”

A partida, que será no dia 19 de outubro, é a única ainda sem local definido pela CBF.

Inocência. Madame, portanto, manda avisar em ofício publicado em seus boletins, através de seus assessores, que a diretoria do Palmeiras não teve culpa alguma naquele episódio. E, como ressalva, deixa implícito que quem jogou o gás foi a torcida dos porcos.

Diplomacia. Como quem cala, consente, a sempre omissa diretoria Verde acatará sugestão da Boutique Leonor. Pelos lados da Barra Funda também se esperava um ofício, mas parece que alguém se esqueceu do texto que havia redigido previamente.

Amendoim. Madame pede ainda aos seus subordinados que avisem de forma bem clara, publicando repetidas vezes e de várias maneiras: a Arena não terá capacidade para acolher qualquer seleção em um jogo de Copa do Mundo. Ela pede para que se enfatize isso só para reafirmar quem é que manda, depois de todos esses tapinhas nas costas.
.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: